#49 – Quanto Mais Quente Melhor

Poster original

“Quanto Mais Quente Melhor” é um desses filmes que sempre aparece nas listas de melhores, e que eu já estava em débito de assistir há algum tempo.
Se por um lado o filme é uma comédia genial, por outro é meio triste saber que Marilyn Monroe estava em um momento difícil, a ponto de não conseguir nem dizer suas falas corretamente.
Este é o quarto ou quinto filme que vejo com a musa, e no fim das contas ela me interessa mais como humana do que como ícone. Lendo sobre sua vida, descobri que, como tantas divas dos anos 40 e 50, sua história pessoal é quase o oposto das personagens que encarnava – Marilyn era uma mulher inteligente, segundo o IMDB sua coleção particular de livros tinha cerca de 400 títulos e a maioria deles tinha anotações de suas leituras nas páginas. O site também diz que a atriz tinha o QI 168, sendo que os que possuem acima de 150 são considerados “especialmente talentosos”. Mesmo assim, sua vida foi pontuada por episódios tristes – e até mesmo a imagem de “loira sexy-ingênua-materialista” que foi construída ao seu redor pode ser considerada um deles.
De qualquer forma, o longa é divertidíssimo, desses que dá vontade de ver de novo assim que acaba.
Jack Lemmon e Tony Curtis interpretam uma dupla de músicos que se disfarçam de mulheres e ingressam em uma banda feminina para fugir de mafiosos. Nesta banda conhecem Sugar Kane (Marilyn), por quem os dois acabam se interessando, e Osgood Fielding III, um milionário que se apaixona por “Daphne” (Jack Lemmon), acreditando que é mesmo uma mulher.
Apesar do enredo parecer simples, o filme merece estar nas listas de melhores, pois desenvolve-se muito bem.

[mais]

Recebeu o Oscar de Melhor Figurino em Preto e Branco, em 1960.

O roteiro foi baseado em um texto de Robert Thoeren e Michael Logan, que originou antes deste outros dois filmes, por isso há considerações sobre “Quanto Mais Quente Melhor” ser um remake ou apenas uma adaptação, mas como os outros dois filmes – Fanfare d’Amour (França, 1935) e Fanfaren der Liebe (Alemanha, 1951) – são bem raros, é uma questão ainda aberta.

Título Original: Some Like It Hot
Origem e Ano: EUA, 1959
Direção: Billy Wilder
Roteiro: Billy Wilder e I.A.L. Diamond
Gênero: Comédia
Figurino: Orry-Kelly
Música: Adolph Deutsch

No IMDB.
No Adoro Cinema.
No TorrentButler.

4 comentários sobre “#49 – Quanto Mais Quente Melhor

  1. Clássico da comédia.Um filme copiado até hoje. Na faculdade quando estudamos roteiro sempre caímos nesse filme.Sem contar que Billy Wilder é um dos melhores cineastas que já existiram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s