#50 – O Homem que Ri

Poster original tipográfico (muito diferente, adorei!)


“O Homem que Ri” foi mais um desses filmes meio raros, que esperei anos para conseguir ver e que ficou acima das minhas expectativas.
Como todo filme mudo e a maioria dos filmes antigos, é fundamental assistir com a mente aberta, pois a maneira de se pensar cinema naquela época é claramente diversa das formas como nos acostumamos. Todo o trabalho corporal dos atores, por exemplo, tem uma certa afetação, é quase pantomima, característica que podemos notar que persistiu, embora se atenuando, durante a década de 1930.
Apesar de ser uma história um pouco amarga, achei “O Homem que Ri” um filme delicado, desde o momento em que Ursus adota duas crianças órfãs – Gwynplaine, um menino com o rosto desfigurado por sequestradores de crianças, e Dea, uma menininha cega, resgatada por ele dos braços da mãe morta na neve – até o momento onde os dois, já adultos, percebem que estão apaixonados um pelo outro.
Gwynplaine é um personagem com aparência tão impactante que foi mencionado em pelo menos outras duas obras de ficção: nos quadrinhos de Batman, servindo de inspiração para a criação do Coringa, e no livro, posteriormente adaptado para o cinema, “Dália Negra”.
Fiquei muito curiosa para saber a aparência de Conrad Veidt sem a caracterização – e procurando por fotos suas me deparei com seu nome no elenco de Casablanca e, apesar de eu não me lembrar de seu personagem, foi o penúltimo filme que fez antes de morrer, com apenas 50 anos. Soube também que Mary Philbin, a Dea, só continuou a carreira de atriz por mais um ano, embora tenha vivido até os 90 anos – segundo o IMDB, Mary decidiu abandonar sua carreira no cinema e tornou-se reclusa na casa de seus pais.

[mais]

Gwynplaine e o Coringa, que teve sua aparência inspirada na caracterização de Conrad Veidt.

Conrad Veidt fora do personagem, para satisfazer a curiosidade.

Adaptação do livro O Homem que Ri de Victor Hugo, publicado em 1869.

Título Original: The Man Who Laughs
Origem e Ano: EUA, 1928
Direção: Paul Leni
Roteiro: J. Grubb Alexander e Walter Anthony
Gênero: Drama
Figurino: David Cox e Vera West
Música: William Axt, Sam Perry e Erno Rapee, segundo IMDB nenhum dos três foi creditado.

Não encontrei nenhum trailer, mas o filme pode ser visto integralmente o Youtube. Esta é a primeira parte.

No IMDB.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s