#79 – En Puntas

inpuntas
Uma das imagens e divulgação do vídeo.

Este foi um dos vídeos mais impactantes que assisti nos últimos tempos. Os três minutos e meio se alongam na agonia de ver a bailarina Amélie Segarra dançando sobre as facas.

De acordo com o release do vídeo “a bailarina aparece como uma figura misteriosa, expressão de esforço, sacrifício e dor em seu empenho para a perfeição”, e é mais agoniante do que qualquer sequência do Cisne Negro.

As outras obras do espanhol, disponíveis em seu perfil no Facebook, também possuem este aspecto sombrio.

[mais]

Infelizmente não encontrei uma ficha técnica mais completa do vídeo, mas lá vão as informações disponíveis:

Título Original: En Puntas
Origem e Ano: Espanha, 2013
Direção: Javier Perez
Gênero: Performance

Filme:

En Puntas
Foto de uma instalação com as sapatilhas utilizadas por Amélie no vídeo.

Perfil de Javier Pérez no Facebook.
Site oficial do artista.

Distribuição sob licensa CC BY 3.0.

#69 – Luz (Curta)

Material para a ação; Mapas, cartazes e adesivos.

O Projeto Nova Luz, em São Paulo, em um primeiro momento pode parecer uma grande ideia – revitalizar a região que, há muitos anos, ficou conhecida como Cracolândia – os arredores das estações Luz e Júlio Prestes, os bairros dos Campos Elísios, Bom Retiro, Luz e Santa Ifigênia. Todavia, os moradores e comerciantes do local, por meio de protestos que viraram notícia mais de uma vez, desmascararam uma realidade muito diferente do que o marketing da prefeitura nos mostra – basicamente que a intervenção no local para que haja uma “revitalização” é uma farsa, pois há muita vida, muitos moradores e comerciantes que estão lá há décadas e terão que abandonar seus lares e estabelecimentos em nome da elitização da região. Neste caso, não apenas o patrimônio histórico está ameaçado, mas também um patrimônio humano, social, que está sendo ignorado em favor dos interesses de construtoras, demolidoras e politicagens.
A urbanista Raquel Rolnik, que também participou do curta que estou postando hoje, informou ontem em seu blog que foi deferida a paralização do Projeto, justamente por não considerar a participação popular em sua elaboração.
Eu realmente desejo ver a Luz perder o estigma de Cracolândia, mas não acredito em decisões políticas impositivas como a que baseava a Nova Luz.

Luz:

LUZ | subtitulado from Left Hand Rotation on Vimeo.

[mais]

Título Original: Luz
Ano: 2011
Gênero: Documentário
Música: “Saudosa Maloca”, Adoniran Barbosa (1951).

No Ficha do Curta (texto de Raquel Rolnik em espanhol).
No Projeto Nova Luz – Site oficial.

#67 – Belas Artes – A Esquina do Cinema (Compacto)

Não sei se o documentário “Belas Artes – A Esquina do Cinema” já teve sua versão final lançada. O que pude encontrar foi este compacto de dezoito minutos que, mais uma vez, me fez chorar emocionada por este cinema que, não só para mim – e isso vocês podem ver no vídeo, logo abaixo – mas para tantas outras pessoas, de tantas gerações e origens diferentes, faz uma falta que é impossível descrever com palavras. Eu mesma já disse muita coisa, e no vídeo minhas palavras encontraram eco e complemento. As lágrimas nos meus olhos também foram compartilhadas por tantos outros frequentadores, das velhinhas que iam lá desde a juventude às pessoas da minha geração, que encontravam ali muito mais que uma alternativa cultural, mas toda uma experiência que em nenhuma outra sala poderia ser vivenciada.

No último dia 23 iniciou-se uma CPI para apuração da regularidade do processo de tombamento.

Aqui, mesmo longe, eu continuo torcendo para que ele volte a existir ali, naquela esquina onde eu já quis morar só pra ficar perto do “meu” cinema.

[mais]

Origem e Ano: Brasil, 2011
Direção: Fabio Ornelas
Gênero: Documentário

Filme completo:

Postagem extra. Quarta-feira tem mais.

#63 – Destino (Curta)

Capa do DVD espanhol.

Logo no início o aviso: em 1946 dois lendários artistas iniciaram a parceria para desenvolver um curta. Mais de meio século depois, ele finalmente foi concluído.
Os dois artistas em questão são o pintor surrealista Salvador Dali, que participou de algumas produções cinematográficas, e o animador Walt Disney.
Porém, o projeto foi engavetado, e concluído quase sessenta anos depois, de forma que pode ser considerado uma homenagem póstuma das mais belas a seus idealizadores.

[mais]

Indicado ao Oscar de melhor curta animado em 2004.

Título Original: Destino
Origem e Ano: França e EUA, 2003
Direção: Dominique Monfery
Roteiro: Salvador Dalí, John Hench e Donald W. Ernst
Gênero: Animação
Música: Armando Domínguez- compositor da canção “Destino”, que inspirou o roteiro do filme – interpretada por Dora Luz.

Filme completo:

A tradução da letra de “Destino”:

“Leia na palma da minha mão
A linha de minha propriedade e minhas tristezas,
E nunca, nunca me disse
Meu destino do amor.
Ai! Vida, ai!
Por que o destino negro,
Quão difícil o caminho e eu tenho que ir.
Destino, se soubesse como esquecer,
Por favor, volte para adorar,
Eu não posso esquecer.
Caro, soube-me roubar,
Cruel destino, punhal mortal.
Destino, volte ao meu lado,
Eu chorei por ambos
Por esse amor ingrato.”

No IMDB.
Na Wikipedia (em inglês).
No Animation-Animagic.com.
No Deoos (letra).
No Folio do Emerson

#40 – Coletânea: Bicicletas

Fechando a série de curtas, desta vez faço uma coletânea de vídeos de linguagens diversas sobre bicicletas, já que elas são um dos temas centrais do meu tcc.
Os primeiros vídeos são de Mikael Colville-Andersen, fotógrafo e cineasta dinamarquês, conhecido mundialmente por ter criado o conceito de “cycle chic” a partir de uma foto em 2006.
Os seguintes são o videoclipe da música “Tour de France” lançado em 1983 pela banda alemã Kraftwerk, um vídeo publicitário muito bonito da fabricante de bicicletas Caloi, feito pela Agência Salve_ em 2010, e por último, uma reportagem realizada pela jornalista Natália Garcia em Copenhagen, parte do projeto “Cidade Para Pessoas“.

Mikael Colville-Andersen – Cidade das Bicicletas

Mikael Colville-Andersen – São Paulo Bikecapetas

Sao Paulo Bikecapetas from Copenhagenize on Vimeo.

Mikael Colville-Andersen – Rio de Janeiro Cycle Chic Bike Ride

Rio de Janeiro Cycle Chic Bike Ride from Copenhagenize on Vimeo.

Kraftwerk – Tour de France

Caloi – “Plano B”

Natália Garcia – Projeto “Cidade Para Pessoas”: Copenhagen

#39 – Ilha das Flores (Curta)

Poster original.

Relacionado ao “Ossário” por abordar o assunto da poluição, hoje também estou postando um curta, desta vez “Ilha das Flores”, premiado em 1990 com o Urso de Prata no festival de Berlin.
Apesar de já ter mais de vinte anos e ser frequentemente exibido em aulas de ciências, eu nunca tinha assistido, e só lembrei de ir atrás porque há uns dias, retornando de uma viagem, passamos por uma placa que dizia “Ilha das Flores” e meu namorado comentou do filme.
A construção do vídeo é muito interessante, a narração de Paulo José é muito boa, mas a realidade ali exibida é de partir o coração.
Não sei como está a Ilha das Flores atualmente, mas gostaria de ter notícias – de preferência boas, apesar de duvidar um pouco delas neste nosso país maluco.

[mais]

Título Original: Ilha das Flores
Origem e Ano: Brasil, 1990
Direção: Jorge Furtado
Roteiro: Jorge Furtado
Gênero: Documentário

Filme completo:

No IMDB.
Roteiro integral, no site da Casa de Cinema de Porto Alegre.

#38 – Ossário (Curtas)

Orion trabalhando, 2006

Os últimos dias estão sendo uma enorme correria para mim, pois estou redigindo meu tcc. Entre o material pesquisado para meu projeto, cheguei aos vídeos que estou postando aqui hoje.

“Ossário” é uma intervenção conhecida como “Reverse Gaffiti”, realizada por Alexandre Orion em túneis da cidade de São Paulo, como uma crítica à poluição.
Em 2010, uma exposição com réplicas da intervenção e vídeos foi realizada pelo CCBB.
Abaixo está o vídeo principal, uma reportagem do programa Metrópolis e o registro de uma obra feita com a fuligem dos túneis retirada por Orion durante a intervenção.

Ossário:

Reportagem do Metrópolis:

Poluição sobre tela:

[mais]

Site oficial

Origem e Ano: Brasil, 2006
Gênero: Documentário