#57 – Edward Mãos de Tesoura

Poster original.

“Edward Mãos de Tesoura” foi escolhido a dedo para ser o filme referente a 03 de outubro, meu aniversário. Isso não significa que tenho dedos cortantes, claro, mas o longa e seu protagonista são extremamente simbólicos para mim, primeiramente por relembrar as duas mil vezes que foi exibido na Sessão da Tarde na minha infância, e que eu assistia hipnotizada sem saber se gostava ou não daquele sujeito bizarro e suas mãos metálicas. Além disso, foi um dos filmes que me apresentou Tim Burton, um dos meus diretores preferidos, que me conquistou justamente pelos elementos coloridos, sombrios e caricatos, muitas vezes relacionados a críticas às convenções sociais – que acabam parecendo mais bizarras do que qualquer esquisitice do cineasta.
Edward, algumas vezes tentando se encaixar ao “socialmente aceito” e se atrapalhando, até desistir de fazer parte daquela loucura, retrata perfeitamente como me senti durante anos. Acho que a construção do personagem é genial justamente por isso, tem uma ideia implícita que você não precisa estar dentro dos padrões, já que muitas vezes eles não fazem o menor sentido.
E como Johnny Depp poderia passar batido depois de dar vida ao pálido e silencioso protagonista, que diz muito com suas expressões faciais e corporais, como os atores de cinema mudo? Justamente esta capacidade de expressão tão em falta na média dos atores e que, sozinho, Depp tem de sobra.
Este foi o primeiro filme com a parceria Burton-Depp, e também a primeira vez que a figurinista Colleen Atwood trabalhou com Tim.

[mais]

Esboços do personagem Edward. A autoria de ambos desenhos é atribuída a Tim Burton.


Título Original: Edward Scissorhands
Origem e Ano: EUA, 1990
Direção: Tim Burton
Roteiro: Caroline Thompson, a partir de história escrita por ela e Tim Burton
Gênero: Drama
Figurino: Colleen Atwood
Música: Danny Elfman

No IMDB.
No Adoro Cinema.
No TorrentButler.

#51 – A Orgia da Morte

Poster original horizontal

Este é mais um daqueles casos onde o título brasileiro é deprimente e não tem absolutamente nada a ver com o original. Eu nunca associaria “A Orgia da Morte” com o conto “A Máscara da Morte Rubra”, de Edgar Alan Poe – mas se trata exatamente disso.
O filme faz parte da série de adaptações de Poe protagonizadas por Vincent Price, como “O Solar Maldito” (A Queda da Casa de Usher), e é bem legal, mas a história de Usher é bem mais intrigante e sombria do que a do Príncipe Prospero e suas “festinhas” de adoração do demônio.
Uma hora dessas quero ler os contos e rever os filmes, para poder analisar melhor pois, coincidentemente, não li nenhum dos que foram adaptados e estrelados por Price na década de 1960.
Uma das coisas que mais me chamou a atenção neste longa foram as cores, que possivelmente foram escolhidas com cuidado por haver a relação com o vermelho da “Morte Rubra”.

[mais]

O conto “A Máscara da Morte Rubra” foi publicado originalmente em 1842. No Brasil, os contos de Poe foram reunidos em diversas coletâneas, sendo que uma delas, de 2007, leva o título deste conto.

Título Original: The Masque of the Red Death
Origem e Ano: EUA e Reino Unido, 1964
Direção: Roger Corman
Roteiro: Charles Beaumont e R. Wright Campbell
Gênero: Horror
Figurino: Laura Nightingale
Música: David Lee

No IMDB.

#22 – Curtas

Hoje vou fazer um pouco diferente: invés de postar comentários sobre um filme, vou postar dois curtas.
Um deles é diretamente ligado ao filme de ontem: o excelente “Vincent” (1982), escrito e dirigido por Tim Burton. O outro, “Rios e Ruas”, não se relaciona por tema, e sim porque apareceu há poucos minutos, enquanto eu lia este artigo sobre os rios de São Paulo e procurava algum outro curta interessante para postar.

Os dois estão completos, com as respectivas informações abaixo dos vídeos.

Vincent, legendado em português:

Direção: Tim Burton
Origem: EUA
Gênero: Animação (Stop Motion)
Ano: 1982
Roteiro: Tim Burton
Música: Ken Hilton
Elenco: Vincent Price (narrador)

No IMDB.
Poema original transcrito no The Tim Burton Colective

Rios e Ruas – Descobrindo os Rios Invisíveis da Metrópole:

Vídeo-documentário da Oficina e Bike Tour Rios e Ruas, realizados no Hub Escola de Verão, em Fev/2011.
Imagens e Edição: José Renato Bergo
Imagens adicionais: Eduardo Shimahara
Coordenadores: José Bueno e Luiz de Campos Jr.
Cenas de vídeo em exibição: !sso não é normal – Cia de Foto e Denis Russo Burgierman.
Origem: Brasil
Gênero: Documentário
Ano: 2011

No Facebook.

#21 – O Solar Maldito (1960)

Poster original.

A única informação em português que consegui encontrar sobre este filme foi o título, “O Solar Maldito”, que francamente me seduz menos que o original “House of Usher” ou “A Casa de Usher”. Isso porque o filme é uma adaptação do conto “A Queda da Casa de Usher” de Edgar Allan Poe, e o título nacional não faz essa referẽncia.
Este conto foi o primeiro entre vários adaptados em sequência, contando com a direção de Roger Corman e protagonizados por Vincent Price – os outros foram “Mansão do Terror” (1961), “Muralhas do Pavor” (1962), “O Corvo” (1963), “O Castelo Assombrado” (1963), “A Máscara da Morte Vermelha” (1964) e “O Túmulo Sinistro”(1964).
Gosto muito dessas histórias, que costumo chamar de “terror clássico”, mas não consegui encontrar nenhuma definição confiável para nomear o gênero. Não sei se é terror ou horror, ou se posso chamar de literatura gótica. De qualquer forma, me agradam os enredos sombrios que trazem mais atmosfera do que sangue jorrando e “O Solar Maldito” é exatamente assim: a antiga casa ruindo, a região desolada, os antepassados criminosos, o comportamento excêntrico de Roderick Usher, tudo contribuindo para criar um clima tenso.
Fiquei com muita vontade de ver todos os outros filmes e, claro, de ler todos os contos, pois por uma estranha coincidência, de todos que li do Poe, nenhum faz parte desta série de adaptações.

[mais]

Adaptação do conto “A Queda da Casa de Usher”, do escritor estadunidense Edgar Allan Poe, publicado originalmente em 1839, presente em diversas coletâneas de contos do autor.

Direção: Roger Corman
Figurino: Marjorie Corso
Origem: EUA
Gênero: Horror
Roteiro: Richard Matheson
Música: Les Baxter

No IMDB.
Na Wikipédia, em espanhol.